Accessible Icon, criado pelos designers Brian Glenney, Sara Hendren e Tim Ferguson-Sauder

Accessible Icon, criado pelos designers Brian Glenney, Sara Hendren e Tim Ferguson-Sauder

O Design Social pode ser entendido como uma ferramenta de inovação, capaz de transformar necessidades e desejos humanos em produtos e sistemas de modo criativo e eficaz, adequados não somente do ponto de vista econômico, mas também, sociais, culturais e ecologicamente responsáveis. Muito mais que um projeto, o Design Social é uma forma de tornar o mundo mais inclusivo.

Desde 2017, 20 das 22 exposições do Cooper Hewitt Smithsonian Design Museum (museu de design localizado na Museum Mile do Upper East Side, em Manhattan), tiveram características de acessibilidade, que vão desde passeios com descrição visual, até aplicativos acessíveis e objetos palpáveis. No ano passado, o museu reuniu pensadores relacionados aos campos das deficiências de todo o mundo para participar dos simpósios de design do museu e iniciaram uma parceria com outros museus do Smithsonian para produzir vídeos de treinamento com o objetivo de criar descrições verbais para todas as imagens do site do museu, atendendo ao público com deficiência visual.

Para ampliar ainda mais a conversa e aumentar a conscientização do público em torno do aumento de produtos e serviços acessíveis projetados na última década, o Cooper Hewitt também organizou uma exposição inovadora, a “ACCESS + ABILITY”. Aberta em dezembro de 2017 e amplamente aclamada, ela demonstra como o design fornece acesso sem precedentes a um mundo que agora inclui mais de um bilhão de pessoas com deficiências. Além de enfatizar a crescente participação de pessoas com deficiência no processo de design e dar voz a uma diversidade maior de pessoas, o que resulta em soluções que funcionam melhor para todos. Inspirado nesta proposta, reunimos 5 projetos onde o Design Social foi aplicado, tornando o mundo mais inclusivo ou derrubando barreiras de “pré-conceitos”. Confira a lista abaixo:

A cadeira de rodas da Merits

Desenhada para suportar terrenos acidentados, esta cadeira de rodas possui uma roda e eixo auxiliar, gerando estabilidade extra em solos de areia, lama ou irregulares. Produzido pela fabricante de cadeira de rodas Merits, o produto foi uma das peças expostas na ACCESS + ABILITY, do Cooper Hewitt. Para quem quiser conhecer uma outra solução presente no Brasil, no nosso estudo de caso “Projeto Viva o Laranjal: Transformando uma região com o design de serviços públicos”, mostramos como aplicamos cadeira anfíbia para banho assistido.

Design Social: Como um bom design pode tornar o mundo mais inclusivo

A camiseta com botões magnéticos

Para enfrentar o desafio diário causado pela doença de Parkinson de seu marido, a estilista Maura Horton incorporou um sistema de fecho magnético por trás dos botões da camisa. Quase que imperceptível, o sistema de imãs permite que pessoas com destreza manual limitada possam manter a dignidade de se vestir independentemente.

Design Social: Como um bom design pode tornar o mundo mais inclusivo

A tipografia social desmistificando o Parkinson

O Design Social não precisa ser aplicado apenas em produtos, ele pode ser aplicado também no gráfico. O projeto #EscrevaParaLutar, da Roche, tem um objetivo bem simples, desmistificar o mal de Parkinson e levar informação para os além de 400 mil portadores da doença (muitos deles nem sabem que a possuem). Com a ajuda de um designer, transformaram a escrita da professora Sônia Cascino, portadora da doença, em uma tipografia gratuita. Afastada das salas de aula devido ao Parkinson, a professora explica que sofreu com o diagnóstico e com o preconceito na área profissional. “As pessoas na escola começavam a me ver como inapta para minhas funções”, afirma Sônia. Lembrando que o Parkinson causa lentidão dos movimentos motores, tremores, rigidez e instabilidade muscular, mas não afeta o conhecimento, memória ou aprendizado.

O kit para aquecer desabrigados

Desenvolvido por Hikaru Imamura, quando ainda era estudante de design, o Heat Rescue Disaster Recovery é um kit de aquecimento e alimentação em caso de emergência. Segundo o projeto, “(o kit) é feito de um tambor de óleo, que pode, simplesmente, se transformar em um fogão para aquecer, ferver água e cozinhar. Os tambores podem ser mantidos em depósitos municipais, escritórios da empresa e outros locais. Quando um desastre acontece, eles podem ser enviados para as áreas afetadas e, por serem padronizados, são fáceis de transportar e se transformam em fogões a lenha sem muito esforço. Uma vez que a necessidade tenha passado, podem ser reutilizados.”

Design Social: Como um bom design pode tornar o mundo mais inclusivo 

E para você que está chegando agora, em nosso texto “O que é design? Uma visão além da ‘estética bonitinha’”, mostramos que o design é um segmento profissional que se dedica à definição de uma melhor qualidade de vida a todo ser humano, no entanto, com a distorção do significado primário da palavra, o termo design passou a ser muito associado à estética. Com isso, surgiram as necessidades de novas linhas de estudos dentro deste vasto campo, entre eles o Design Thinking, por exemplo, que utiliza a empatia como base do projeto, e o Design Social.