Agência Tellus

Vínculos

DESAFIO:
No Brasil, 40% das crianças de até 14 anos estão em situação de pobreza segunda a ABRINQ. O projeto Vínculos, surge com o desafio de mapear boas práticas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) de crianças dos 0-6 anos e identificar oportunidades para promover o desenvolvimento integral de crianças em situação de vulnerabilidade em todo o Brasil.
SOLUÇÃO:
O projeto conheceu como o SCFV funciona na prática, como atende às necessidades das comunidades e como é a experiência dos usuários, colocando em evidência os pontos altos e oportunidades de desenvolvimento da iniciativa.

Como parte do projeto, foram realizadas oficinas de cocriação com profissionais do SCFV, representantes dos Municípios e Estados visitados, entre outros profissionais da área, para trabalhar os desafios levantados na pesquisa de campo e pensar em soluções inovadoras para o trabalho de assistência social voltado ao desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos.

Contexto

O primeiro passo do projeto Vínculos foi mapear informações sobre a população de crianças de 0 a 6 anos. Segundo dados do IBGE, 2010; essa parcela representava 20% da população brasileira, ou seja, quase 20 milhões de crianças. Além disso, foi identificado oportunidades de impacto nas esferas do desenvolvimento infantil. Estudos apontam que as experiências adquiridas na primeira infância podem estar diretamente ligadas às oportunidades que a criança terá ao longo de sua vida. Portanto, fortalecer a rede de cuidado da criança significa cuidar também do seu futuro. Para completar o diagnóstico, era preciso levar em conta que falar de criança é falar de uma rede de cuidado que envolve diferentes contextos, como família, casa, comunidade e também sociedade, através de setores ligados ao desenvolvimento social – educação, cultura, saúde, entre outros.

Diagnóstico e Exploração

Na fase de exploração, foram definidos 5 locais para visitas de imersão: Tarauracá (AC); Santa Cruz (RN); Betim (MG); Três Lagoas (MS) e Caçapava do Sul (RS). Durante 25 dias de imersão, foram feitas reuniões com profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) dos municípios; secretários e equipes de gestão da assistência social; organizações de saúde e assistência e famílias selecionadas com apoio dos profissionais dos CRAS.

Cocriação e Implementação

Com participação da equipe da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e convidados, o Tellus desenvolveu soluções que foram mensuradas de acordo com o seu investimento vs. impacto no público final. Soluções como uma plataforma colaborativa de atividades, sistema de atendimento em rede e intervenções lúdicas nos CRAS foram esboçadas e avaliadas pelos participantes das oficinas de cocriação.

Já na oficina de planejamento, além do roadmap de implementação, surgiram diversas recomendações práticas que apoiaram a implementação das soluções cocriadas. Isso resultou uma lista de possíveis atividades para o SCFV, focado em crianças de 0 a 6 anos:

  • Oficina de marcenaria para esti­mular a criatividade das crianças e adultos;
  • Evento no CRAS organizado pelas famílias e aberto à população;
  • Dicas e orientações para adultos se aproximarem e brincarem com as crianças;
  • Confraternização entre famílias em datas especiais;
  • Atividades de práticas educativas e estilos parentais;
  • Gincana em que adultos e crianças participem juntas;
  • Atividades que utilizem o humor coma meio de comunicação;
  • Passeios e atividades externas em locais públicos;
  • Atividade em que adultos ensi­nam suas brincadeiras de infância para as crianças;
  • Atividade de troca de papéis entre pais e filhos.

Por fim, o projeto resultou em um kit de entrega com toda a documentação do projeto e ferramentas utilizadas durante o processo.

Parceiros, Beneficiários e Clientes

  • FMCSV - Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
  • Pátria Amada - Governo Federal