Biblioteca

DESAFIO:
Para solidificar as políticas públicas de Pacificação Restaurativa propostas pela Secretaria de Educação de Santos em 2014, o Projeto Biblioteca foi criado.

Tendo como foco a Cultura da Paz e o Diálogo, a Agência Tellus se uniu com alguns parceiros e tomou a frente do processo de implementação e acompanhamento do Programa Justiça Restaurativa.

Durante todo o andamento do projeto, tivemos como desafio solucionar qual seria a melhor maneira de equipar as bibliotecas das escolas municipais de Santos com tecnologias e equipamentos que favoreceriam a aprendizagem dos alunos de maneira positiva.
SOLUÇÃO:
A Biblioteca tem como principal função ser um ambiente de estudo e aprendizado para os estudantes da rede pública de ensino de Santos, com a tecnologia tendo um papel importantíssimo no incentivo à leitura. O projeto foi idealizado pensando na criação de uma política pública de pacificação restaurativa com o foco na Cultura de Paz e do Diálogo e a Prefeitura de Santos através da secretaria de Educação promulgou pelo Decreto no 6.935 e pela Portaria nº 173/2013 de 17 de outubro de 2014, instituiu e nomeou uma Comissão de Gestão para a implementação e acompanhamento do Programa Justiça Restaurativa, pretendendo tornar Santos uma Cidade Educadora-Restaurativa.

CONTEXTO

Com o intuito de inovar os métodos de ensino já existentes e proporcionar um aprendizado inovador, a Prefeitura de Santos se uniu ao Tellus para que o projeto Biblioteca fosse desenvolvido. O principal objetivo do projeto era trazer novas experiências de aprendizado e alfabetização através de tecnologias que seriam implementadas nas escolas, como tablets, notebooks, etc. Foram escolhidas nove escolas-piloto, escolhidas a partir de critérios como maior número de alunos e diversidade de modalidades de atendimento para receberem o projeto. São elas: UME Ayrton Senna, UME Cidade de Santos, UME Florestan Fernandes, UME Leonardo Nunes, UME Lourdes Ortiz, UME José Carlos de Azevedo, UME Pedro Crescenti, UME Pedro II, UME Vinte e Oito de Fevereiro.

METODOLOGIA

A metodologia utilizada no Projeto foi baseada na abordagem e modelo mental do Design Thinking. Em sua utilização no projeto, utilizamos ele na fase inicial de diagnóstico e exploração: buscando enxergar o desafio de maneira ampla e holística, levantando informações através de pontos de vista diversos. Do diagnóstico até a implementação do projeto, fizemos visitas e observações nos arredores das escolas, entrevistando professores, pais de alunos e funcionários, realizamos dinâmicas de entendimento, definições de conceito, oficinas de cocriação, pesquisas de dados e prototipagem até o momento de implementação de todo o projeto.

COCRIAÇÃO

Graças ao estudo de Co-Criação realizado para encontrar novas formas de uso da biblioteca e seu espaço, conseguimos encontrar todas as informações necessárias para que uma equipe de arquitetos desenvolvesse por completo o novo conceito do espaço, que contemplaria os 4 aspectos básicos de uma biblioteca: disposição e circulação de livros, armazenamento e distribuição de livros didáticos, gestão de equipamentos tecnológicos e estação de trabalho para o funcionário responsável pela biblioteca.

IMPLEMENTAÇÃO

Durante a etapa de implementação houve um intenso acompanhamento, buscando destravar os desafios encontrados ao longo da implementação de um novo serviço para a prefeitura de Santos. Durante o período de implementação, todas as atividades que foram aplicadas na biblioteca, foram destinadas a engajar e sensibilizar os novos parceiros dos projetos. Toda a comunicação e articulações feitas com fornecedores e colaboradores foram essenciais para garantir a qualidade e prazo da entrega do projeto ao município. O Impacto do projeto foi a implementação em 9 Escolas Públicas, beneficiando diretamente 7643 alunos e 531 professores.

EXPLORAÇÃO

Durante o período de exploração, fomos a fundo para entender o contexto da Justiça Restaurativa nas escolas e quais decisões poderiam ser tomadas para que a experiência dos alunos ao utilizarem as bibliotecas de suas escolas tivessem um impacto positivo após a implementação do projeto. Realizamos diversas entrevistas, aplicamos um pouco mais de 700 questionários e visitamos as escolas que receberiam as reformas em suas bibliotecas para entender e mapear as mudanças necessárias, nos baseando nas informações coletadas anteriormente através de entrevistas e conversas com alunos, funcionários e direção das escolas.

ANTES E DEPOIS DO PROJETO

MATERIAIS CRIADOS

Parceiros, Beneficiários e Clientes

  • BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
  • Prefeitura de Santos - Sec. Saúde, Assistência Social, Educação, Mobilidade Urbana
  • VLI Logistica