Inspirados na gamificação como instrumento de aprendizagem, o Instituto Tellus desenvolveu um jogo para profissionais e gestores públicos da saúde com foco no acolhimento de usuários de Unidades Básicas de Saúde. Esta dinâmica tem sido usada nas capacitações de servidores públicos na implementação do Programa Saúde em Ação, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

O Programa Saúde em Ação, foi elaborado com o intuito de mudar a forma como a população enxerga as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e para colocar em prática uma nova maneira de fortalecer as Redes Regionais de Atenção à Saúde. O Instituto Tellus é um dos parceiros técnicos do programa, que foi criado em 2013 pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo a partir do financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Neste contexto, por meio de edital, o Instituto Tellus foi selecionado pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo como um dos parceiros técnicos do programa, no qual é responsável por apoiar a preparação das novas Unidades Básicas de Saúde e realizar formação de suas equipes em temas diversos.

Desde 2017, o Tellus vem capacitando os profissionais das UBS’s e os gestores municipais da saúde por meio de oficinas e metodologias ágeis e inovadoras para aprimorar o processo de acolhimento ao cidadão e fortalecer a imagem da Atenção Básica perante a população. Além disso, buscando uma melhoria na produtividade dos processos para população, damos suporte à implantação do sistema de informação e-SUS.

Jogo do Fluxograma da Atenção Básica

Com o objetivo de garantir que equipes de atenção básica compreendam o processo de trabalho em suas unidades, o Instituto Tellus desenvolveu, utilizando como base a abordagem do Design, um jogo com característica dos games para envolver os participantes. 

Chamado Jogo do Fluxograma da Atenção Básica, ou simplesmente Jogo do Fluxograma,  tem por finalidade trabalhar diferentes situações reais do dia a dia de uma UBS, proporcionando reflexões e estimulando a busca por respostas diferentes e novas trilhas para os desafios do cotidiano das unidades básicas de saúde, seguindo uma perspectiva focada no acolhimento do usuário (conforme as diretrizes propostas pelo Caderno de Atenção Básica nº 28 do Ministério da Saúde). 

“Esse jogo foi uma maneira lúdica que encontramos para trabalhar um tema bastante complexo nas unidades básicas de saúde, que é o fluxo de atendimento. Como é um ambiente dominado por regras rígidas de trabalho e protocolos específicos da saúde, gamificar a situação e estimular a colaboração e expertise das equipes na resolução dos desafios cotidianos ajuda a trabalhar com o tema de maneira leve e ampliar os olhares para a inovação no atendimento”, diz Ariel Macena, líder do Programa pelo Instituto Tellus.

A dinâmica busca instrumentalizar os servidores para atuarem sob a perspectiva do atendimento humanizado, com foco no acolhimento dos pacientes e na empatia, promovendo a consciência sobre o trabalho como equipe e sua relação com a comunidade. Desta forma, o Jogo do Fluxograma, desenvolvido por nós do Tellus, simula momentos reais de demandas espontâneas em diferentes graus de complexidade para que os participantes possam debater e construir colaborativamente soluções para ocorrências frequentes, desde situações simples até as mais extremas.