5 exercícios de brainstorming para introvertidos

Para muitas pessoas uma reunião de brainstorming pode ser um enorme desafio, especialmente para aqueles mais introvertidos. É comum buscarmos obter opiniões de toda equipe sobre algum assunto e, geralmente, os encontros acabam se resumindo em algumas pessoas discutindo e outras completamente mudas.

Devemos lembrar que as personalidades existem nas mais diversas formas. Algumas pessoas têm uma personalidade forte e são socialmente confiantes, enquanto outras são mais caladas, sossegadas, envergonhadas e com uma personalidade mais independente. É fácil presumir que aqueles que são mais caladas são os introvertidos e aqueles que são mais confiantes são os extrovertidos.

O objetivo de um brainstorm é descobrir novas oportunidades, trazer novas perspectivas, mas como uma atividade em grupo, pode fazer com que os introvertidos simplesmente não participem com todo o seu potencial e se calem. Um problema comum surge quando membros da equipe filtram boas ideias, fazendo com que muitos não falem por medo de rejeição ou julgamento.

A colaboração é um ingrediente crucial para a criatividade, por isso é preciso desenvolver estratégias para incorporar perfis diferentes nas atividades mais extrovertidas.

Inspirados na pesquisa de Susan Cain, escritora e conferencista norte-americana, autora do livro O Poder dos Quietos, e na experiência da designer de interações da IDEO, Allison Press, separamos cinco maneiras podemos adaptar um brainstorming para introvertidos. Antes das dicas, confira o TED apresentado por Susan em 2012 (abaixo).

1. O Circuito Silencioso

Peça a cada pessoa para escrever uma pergunta em um post-it e colar na parede da sala. Por cerca de 15 minutos, todos devem andar pelo recinto e, silenciosamente, adicionar o máximo de ideias possíveis a cada pergunta. Quando o tempo acabar, todos retornam à sua pergunta e confere diversas novas ideias que os colegas deram. Essa abordagem funciona bem para manter grandes grupos engajados, ao mesmo tempo em que proporciona um tempo tranquilo e focado para aqueles que o desejam.

2. Cadeiras Musicais

Dividir um grande grupo ajuda a encorajar vozes mais silenciosas. Para limitar o número de pessoas em um brainstorming, divida em grupos de três ou quatro e jogue cadeiras musicais. Selecione um punhado de perguntas ao redor da sala, atribua um grupo a cada uma e inicie a música. Quando parar, gire para a próxima estação com sua equipe. Dessa forma, nunca terá muitas vozes para enfrentar, mas muitas ideias serão compartilhadas. Deixe um tempo no final para as pessoas possam passear pela sala e adicionarem quaisquer ideias restantes.

3. Chegue ao final da pilha

Essa é a atividade de brainstorming mais exaustiva da lista – podendo levar até duas horas –, mas também a que pode gerar mais ideias. O objetivo: Cada pessoa preenche uma pilha inteira de post-its com novas ideias. (Uma “pilha” pode ser uma cartela completa de post-its divididos pela metade ou pequenos blocos, dependendo de quanto tempo você tem).

Depois que as perguntas são apresentadas, todos devem chegar até o final da pilha de post-it. A dinâmica permite àqueles que preferem pensar e debater silenciosamente o tempo e o espaço para fazê-lo. Quando todos chegam ao final da pilha de post-its, uma pessoa se oferece para compartilhar primeiro. Conforme ela apresenta, outras pessoas adicionam ideias semelhantes ou criam sobre elas. O exercício pode ser um ótimo construtor de empatia, ideal para adotar em processos de Design Thinking.

4. Horário de expediente

Esta veio da Fast Company: em vez de pedir para as pessoas que se comprometam com uma sessão lotada de uma hora, reserve um espaço e peça às pessoas que parem por 5 a 10 minutos para contribuir com ideias – entre as reuniões, a caminho do almoço, etc.

Isso dá às pessoas liberdade para ir e vir como bem entenderem e limita o número de vozes na sala ao mesmo tempo. Para facilitar ainda mais a participação, apresente as perguntas com um dia de antecedência – por e-mail ou em um convite da agenda – para dar tempo das pessoas pensarem.

5. A Construção Lenta

Pendure uma pergunta em um espaço compartilhado no escritório – na cozinha, no banheiro, no suporte de bicicletas – e permita que as pessoas adicionem ideias por vários dias. Segundo Alisson Press, no estúdio da IDEO em São Francisco, perguntas e solicitações mensais são distribuídas em um dos banheiros privativos unissex do escritório.

As perguntas muitas vezes pedem para as pessoas refletirem: “Eu me sinto amada quando…” e “Eu mostro meu amor por…” ou “O que você quer experimentar neste ano?”. Seu time tem muito o que ganhar se conseguir gerir ambas as personalidades, extrovertidos e introvertidos, assegurando que seus colaboradores estejam felizes e motivados. E a verdade é que é nas diferenças que encontramos o sucesso.