As principais barreiras à inovação no Brasil

As novas leis e os novos programas de incentivo à inovação trouxeram avanços nessa área para o país, mas ainda há obstáculos serem superados. Existem diversas lacunas que impedem a inovação de acontecer nas empresas, todos os dias. Apesar de estarmos assistindo a transformações capazes de reestruturar organizações consolidadas em pouco tempo, nem sempre é fácil fazer algo novo acontecer. Sem criatividade não há inovação, mas os desafios  podem ir muito além disso. Ter ideias é o ponto menos doloroso do processo.

Pesquisas mostram que os líderes enxergam, sim, o valor da inovação. Um relatório feito pela empresa Imaginatik aponta que 95% dos respondentes acreditam que essa postura é tão importante que deveria figurar entre as principais prioridades dos líderes de uma organização.

Mas o que está impedindo as transformações no ambiente organizacional?

Apesar de a maioria dos profissionais concordar que inovar é fundamental, quase metade (44%) dos entrevistados relatou que as companhias investiram menos de 2% dos seus orçamentos anuais em iniciativas inovadoras. Além disso, 63% confirmaram que sua organização não tem uma estrutura formal de gestão.

No lugar de as empresas reorganizarem e reimaginarem processos, a fim de superá-los, acabam enxergando a inovação apenas como uma possibilidade de “consertar” um problema existente, formando uma barreira à inovação.

Outra pesquisa apontou que, entre os principais motivadores para o desenvolvimento de projetos de inovação, 62% dos participantes consideraram mais significativos:

  • A melhoria da qualidade dos serviços ou produtos existentesç
  • O atendimento às expectativas do cliente;
  • O desenvolvimento de novos produtos ou serviços;
  • A expansão dos negócios a novos clientes e/ou segmentos;
  • A melhoria da eficiência operacional.

Com isso, listamos algumas ameaças que as empresas precisam superar para acelerar a inovação:

Dificuldade de identificar líderes

Inovar significa romper barreiras e para isso é preciso sair da zona de conforto. Muitos contextos empresariais são demasiadamente estruturados e impedem que a inovação aconteça em quase todas as suas áreas e setores.

Com uma cultura empresarial como essa, é preciso iniciar do topo da pirâmide, com líderes atentos e capazes de dar continuidade aos projetos de inovação. Se definir a inovação é algo tão subjetivo para os executivos, medir seus esforços se torna ainda mais complexo.

Uma alternativa que tem sido adotada para que a inovação aconteça de forma sistemática é a criação de um departamento ou comitê responsável, mesmo quando a empresa terceiriza os projetos de inovação.

Falta de continuidade

Ter ideias inovadoras é a parte fácil do processo. Contudo, uma das maiores ameaças para a inovação dentro de uma empresa é a falta de esforço para fazer com que essas ideias saiam do papel. É preciso criar um ambiente que permita essa execução.

Muitos depoimentos apontaram que as iniciativas inovadoras começam a ser aplicadas e logo são abandonadas pela organização. Isso ocorre porque os envolvidos no projeto não conseguem criar sinergias e práticas para avançar com o projeto dentro do ciclo de evolução.

Além disso, os funcionários sentem que suas empresas até têm boas ideias, mas, na hora de executá-las, isso foi feito de “maneira inconsistente ou indisciplinada”.

Não é fácil adequar os times a novos processos. Aliás, muitas vezes, fazer com que pessoas abracem ideias inovadoras também é um desafio.

Empresas bem-sucedidas em promover a inovação muitas vezes têm uma equipe ou uma pessoa dedicada a essa tarefa. Esse profissional deve atuar com incentivos e abordagens distintas às das linhas de negócio tradicionais da organização.

Burocracia

Para as grandes empresas, orientadas por processos, manter um ritmo acelerado de inovação pode ser difícil. No setor público, a burocracia também é um dos grandes desafios. No texto “A digitalização dos serviços públicos e o fim da burocracia“, mostramos como a digitalização pode ajudar este cenário, um dos maiores desafios para a inovação.

Cultura errada

A cultura corporativa pode ser uma alavanca para a inovação, mas também pode representar um obstáculo. Problemas com a cultura organizacional geralmente são o fator número 1 para a inovação falhar.

Não basta ter um funcionário ou uma equipe cheios de ideias inovadoras, essas pessoas precisam encontrar um lugar para executar suas ideias nas estruturas corporativas. Por isso, a cultura da empresa pode dizer muito sobre o seu potencial de inovação.

Recursos financeiros limitados

A empresa precisa dedicar fundos e recursos para que a inovação aconteça e seja efetiva. Estes investimentos são necessários tanto para adquirir as melhores tecnologias, quanto os melhores profissionais – sem isso, a maioria dos projetos simplesmente para de evoluir. Infelizmente, a falta de recursos é um tópico central na agenda de quem lidera iniciativas de inovação.

Falta de tempo

A falta de tempo para se concentrar em uma ideia é um importante obstáculo à inovação. Ao instigar as principais demandas para realizar grandes mudanças, dois elementos básicos se sobressaem: tempo e foco. Muitas vezes as empresas não têm uma visão clara sobre como farão dinheiro com cada um dos projetos de inovação.

Baixa aderência

Baixas taxas de aderência a iniciativas inovadoras são outro ponto importante. As pessoas têm novas ideias, a companhia implementa em suas rotinas, mas, a dificuldade de acomodar as mudanças necessárias e alterar as rotinas dos profissionais pode levar o projeto a fracasso. Processos inovadores, muitas vezes, ficam restritos a departamentos. A falta de uma abordagem ampla pode criar um ambiente adverso.

Por fim, é muito importante conversar com os colaboradores e estabelecer um cenário em que todos se sintam confortáveis para contribuir com opiniões e sugestões sobre melhorias que podem ser feitas. Desse modo, a inovação poderá seguir na direção rumo ao sucesso.